Actividade física na infância

Patrícia Correia

Resumo



Justificação: A prática regular de exercício físico não é um hábito comum entre as crianças. O estilo de vida sedentário destas pode trazer repercussões nos níveis de saúde futuros da população, pois a infância é o período nobre da formação de comportamentos de saúde. Em Portugal não há estudos que caracterizem o nível de actividade física deste grupo etário.
Objectivos: Caracterizar o nível de actividade física em crianças portuguesas, investigar a associação entre actividade física e o sexo, a idade, o nível sociocultural da família e os comportamentos sedentários.
Métodos: Realizou-se um estudo analítico na população de crianças das escolas primárias de V. N. de Gaia - Portugal. Seleccionou-se uma amostra por etapas sucessivas (n=440). Estudou-se a associação entre actividade física e a idade, o sexo, o nível sociocultural da família e os comportamentos sedentários.
Resultados: Foram obtidos questionários válidos de 316 alunos (72,5% dos inscritos) com idade média de 8 anos e 49,7% de raparigas. 46,2% das crianças eram activas, 38,6% pouco activas e 15,2% muito activas. No que se refere ao sedentarismo 65,2% eram pouco sedentárias, 26,3% moderadamente sedentárias e 8,5% muito sedentárias. Verificaram-se diferenças estatisticamente significativas entre os sexos quanto ao nível de actividade, sendo maior no sexo masculino do que no feminino. Os resultados do estudo da associação do nível de actividade física com a idade, o nível sociocultural da família, o índice de massa corporal e os comportamentos sedentários apresentam-se relativamente homogéneos, não se verificando diferenças estatisticamente
significativas.
Discussão: O nível de actividade, no que se refere à participação em exercícios pesados, é inferior à de outros países, enquanto a participação em exercícios moderados é sobreponível. A associação da actividade física com o sexo masculino é concordante com a bibliografia. Quanto à relação entre actividade física com a obesidade e o sedentarismo a bibliografia não é concordante.
Contrariamente a outros estudos, o nível sociocultural da família não apresentou associação com actividade física.

Palavras-chave


Actividade Física; Nível Social; Índice de Massa Corporal; Sexo; Obesidade; Sedentarismo

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v20i5.10072

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c)