Novos métodos contraceptivos

Ana Aroso Monteiro

Resumo


As novas formulações de contraceptivos orais apresentam um melhor perfil de segurança, mantendo aparentemente os mesmos benefícios não contraceptivos registados para as dosagens mais altas. O novo progestativo, drospirenona, apresenta uma acção anti-mineralocorticóide com efeito diurético. A utilização de novas vias de administração das hormonas contraceptivas como a transdérmica, intra vaginal, implante subcutâneo ou acopladas ao dispositivo intra-uterino, vieram facilitar a adesão ao método e diminuir as falhas por erros e esquecimentos da toma. Mas não aboliram o abandono do método mais frequente no 1o ano de uso. O principal motivo são as irregularidades de ciclo com perdas sanguíneas intermitentes por vezes com amenorreias prolongadas, mais frequentes com a contracepção só com progestativo. As alterações são atribuídas à inadequada proliferação do endométrio, que, fragilizado, descama de forma parcial. O tratamento passa pela administração temporária de estrogénios.

Palavras-chave


Contracepção de Baixa Dosagem; Vias de Administração Alternativas

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v21i5.10171

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c)