Associação entre doença periodontal e patologias sistémicas

Ricardo Faria Almeida, Mónica Morado Pinho, Cristina Lima, Inês Faria, Patrícia Santos, Cláudia Bordalo

Resumo


A suspeita de associação entre algumas patologias sistémicas e patologias da cavidade oral é antiga, sendo encontrada, desde há vários anos, na literatura. Com efeito, egípcios, hebraicos, gregos e romanos acentuavam já a importância da saúde da boca no bem-estar geral dos indivíduos. O conceito de infecção focal, com origem em 1900, estimulou a investigação no sentido de aprofundar o conhecimento sobre o papel real das afecções da cavidade oral, em especial a Doença Periodontal, na saúde geral dos indivíduos.
Esta patologia é, a seguir à cárie dentária, aquela que maior prevalência tem na cavidade oral. É uma doença infecciosa que afecta a gengiva e os restantes tecidos de suporte dentário e que pode culminar com a perda dos dentes. Traduz-se, numa primeira fase, por sinais e sintomas clínicos «surdos», sem qualquer tipo de dor e que por isso passa despercebido ao próprio paciente. A hemorragia gengival associada é um dos primeiros sintomas. O diagnóstico precoce permite tratar estes doentes e evitar o agravamento da situação com a consequente perda dentária.
Neste contexto, discutiremos as possíveis relações entre a Doença Periodontal e as várias Patologias Sistémicas que a ela têm vindo a ser associadas, como sejam a Diabetes Mellitus, as Doenças Cardiovasculares, as Infecções Respiratórias, a Artrite Reumatóide e a ocorrência de Partos Prematuros.

Palavras-chave



Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v22i3.10250

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c)