A saúde mental infantil e juvenil nos cuidados de saúde primários - Avaliação e referenciação

Cristina Marques

Resumo



Os problemas de saúde mental em crianças e adolescentes têm vindo a aumentar nas últimas décadas e constituem, presentemente, um dos grandes desafios de Saúde Pública a nível mundial.
Perante a escassez universal de recursos de saúde mental para crianças e adolescentes nos serviços especializados, urge encontrar outras respostas, nomeadamente ao nível dos Cuidados de Saúde Primários.
É importante investir num trabalho integrado de parceria, mais coeso e eficiente, no atendimento destas situações.
Os profissionais dos Cuidados de Saúde Primários são, com frequência, confrontados com os problemas de saúde mental dos seus jovens pacientes e, como tal, a sua necessidade de formação nesta área específica tem vindo a tornar-se mais premente.
Neste artigo são abordados aspectos referentes à avaliação e referenciação dos casos. Os parâmetros a avaliar e a atitude a adoptar na entrevista clínica com os pais, na observação da criança ou do adolescente, e na interacção pais-criança, assim como indicadores para a distinção entre o normal e o patológico, são alguns dos temas cuja discussão a autora considerou pertinente.
São, ainda, descritos sinais de alerta para referenciação à consulta de Saúde Mental Infantil e Juvenil nas diferentes faixas etárias.

Palavras-chave


Saúde Mental Infantil e Juvenil; Cuidados de Saúde Primários; Avaliação Diagnóstica; Referenciação

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v25i5.10674

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c)