A cadeia de valor em saúde: tornar os sistemas de saúde mais sustentáveis

Casimiro Cavaco Dias

Resumo



Face à actual crise económica, os sistemas de saúde em Portugal e na Europa têm-se centrado em obter ganhos de eficiência de serviços. Contudo, as abordagens de avaliação de custos constituem uma barreira à criação de valor em saúde e originam medidas de controlo de custos que podem ser inefectivas.
Controlar custos sem analisar os resultados em saúde é contra produtivo, dado conduzir a eventuais poupanças a curto prazo que limitam a sua efectividade e comprometem a sustentabilidade a longo prazo. A evidência aponta que os investimentos nos cuidados de saúde primários e prevenção da doença podem reduzir a pressão crescente sobre os serviços de urgência, muito mais dispendiosos.
O valor, enquanto resultado em saúde combinado com os custos, deve definir a estrutura de melhoria de desempenho no sistema de saúde. O foco no valor em saúde permite libertar o potencial de inovação existente na sociedade Portuguesa. Esta sociedade mais inovadora será necessariamente mais saudável, mais produtiva e mais resiliente a futuras crises financeiras.

Palavras-chave


Inovação; Tecnologias médicas; Sustentabilidade; Portugal; Serviço Nacional de Saúde

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v32i5.11891

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2016 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar