Relato de um caso de fadiga persistente 2 anos após pneumonia a Legionella pneumophila

Filipa Maria Paixao, Ines vinga, Rita Rogado

Resumo


Introdução: Doença dos Legionários (DL) é uma pneumonia causada por bactérias do género Legionella. A transmissão é geralmente inalatória, tendo os adultos com idade > 50 anos, os fumadores, os doentes crónicos e os imunodeprimidos, uma susceptibilidade aumentada. A deteção e antibioterapia precoces conduzem geralmente à cura, podendo, todavia, permanecer sequelas.

Descrição do caso: Apresentamos um caso melhorado, mas não resolvido, de 24 meses de fadiga persistente sem causa identificada, após DL não-grave confirmada, numa mulher de 47 anos infetada após ter permanecido duas horas na área do surto de 2014 de Vila Franca de Xira. A doente apresentava apenas, como fatores de risco, o tabagismo ativo e passivo. Foi tratada às 48h de evolução com levofloxacina 500mg/dia, durante 13 dias.

Comentário: Este caso levanta questões relacionadas com fatores de risco e susceptibilidade individual para sintomas residuais, chamando a atenção para a possibilidade de ocorrência de fadiga persistente mesmo após formas não-graves de DL e podendo contribuir para a eventual melhoria do acompanhamento médico dos doentes após resolução da DL.

Pelas características da disciplina de Medicina Geral e Familiar (MGF), o médico de família tem um papel crucial no acompanhamento e apoio de doentes com sintomas residuais de DL e na promoção de hábitos e estilos de vida saudáveis que podem conferir bem-estar e mitigar o seu impacto.  


Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v35i3.11972

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2019 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar