Eritema nodoso: um relato de caso

Carina Manuela Machado Pereira

Resumo


Introdução: A gravidez sendo um período de intensas alterações fisiológicas induz frequentemente alterações cutâneas cujo diagnóstico diferencial se revela desafiante, sobretudo quando se tratam de patologias menos frequentes. Ao longo da gestação numerosas alterações cutâneas podem ocorrer, desde as consideradas fisiológicas, próprias da gravidez, até àquelas que representam agravamento ou melhoria de dermatoses preexistentes e as dermatoses especificas da gravidez.

Descrição de caso clínico: mulher de 26 anos, grávida, 3G2P, vigiada na Unidade de Saúde familiar. Com antecedentes pessoais de asma desde a infância, controlada no momento, sem antecedentes familiares de relevo. Na 11ªsemana de gestação recorreu a consulta não programada por aparecimento de lesão eritematosa no membro inferior, com aumento progressivo de tamanho, dolorosa ao toque, não pruriginosa, com rubor e edema associado e uma semana de evolução. Colocada inicialmente a hipótese de tromboflebite foi encaminhada ao serviço de urgência, tendo sido realizado o diagnóstico de eritema nodoso da gravidez. 

 Comentário: O caso clínico descrito pela autora chama a atenção para a patologia dermatológica que surge frequentemente no contexto de consultas de saúde materna nos cuidados de saúde primários. O eritema nodoso é uma alteração cutânea que pode ocorrer durante a gestação, com vários factores etiológicos possíveis. O seu reconhecimento orienta o médico, tranquiliza a gestante e permite estabelecer condutas adequadas, dado o carácter benigno e auto-limitado deste quadro clínico.


Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v35i5.12143

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2019 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar