Prevalência do Síndrome de Fragilidade na região norte de Portugal

Lisa Teresa Moreira, Ricardo Torre, Ana Castro Rollo, Hugo Silva, Vasco Duarte, Maria Antónia Cruz

Resumo


Objetivos: Determinar a prevalência do Síndrome de Fragilidade na população da região Norte de Portugal continental.

Tipo de estudo: Estudo observacional, descritivo e transversal.

Local: USF Nova Era, USF Veiga do Leça, USF Cristelo, USF São Miguel-O-Anjo.

População: Utentes nascidos antes de 1952 à data da elaboração do estudo.

Métodos: Foi selecionada uma amostra de conveniência de 408 participantes da população de utentes, nascidos antes de 1952, que se encontravam inscritos nas quatro unidades em estudo (N=7189) em Março de 2016. O número de participantes foi distribuído pelas quatro unidades, de acordo com o seu peso relativo na população (132 - USF Nova Era, 94 - USF Veiga do Leça, 86 - USF Cristelo e 96 - USF São Miguel-O-Anjo). Aplicou-se um questionário demográfico, o questionário PRISMA-7 e o Gait speed test (para uma distância de quatro metros). Para a análise estatística utilizou-se o programa SPSS® versão 20.

Resultados: A média de idades foi de 74,3 ± 6,6, dos quais 54,7% eram mulheres. A maioria era casado (64,6%) e com o primeiro ciclo de escolaridade (46,6%). A Prevalência do Síndrome de Fragilidade foi de 34,5% e a prevalência de participantes Pré Frágeis foi de 18,3% para a amostra em estudo. A prevalência do Síndrome de Fragilidade aumenta com a idade, na população não casada e na população que tem menos de quatro anos de escolaridade.

Conclusão: Os resultados obtidos da prevalência do Síndrome de Fragilidade são superiores aos referidos na literatura Europeia e Norte-Americana, mas semelhantes aos descritos nos países do Sul da Europa.

 

Palavras chave: “Fragilidade”, “Geriatria”, “Idoso frágil”

Tipologia do artigo: Investigação original


Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v34i6.12235

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2019 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar