A abordagem psicossomática na medicina geral e familiar: estudo transversal

Catarina Rebelo-Neves, Joana Nogueira, Carlos Amaral Dias, Jorge Torgal

Resumo



Objetivo: Caracterizar a forma como os Médicos de Família Portugueses percebem e integram a perspetiva psicossomática na sua prática clínica.
Tipo de estudo: Estudo transversal.
Local/População: Médicos especialistas em Medicina Geral e Familiar a exercer em Portugal (amostra de conveniência).
Método: Aplicou-se um questionário de autopreenchimento, entre agosto e novembro de 2013.
Resultados: Foram incluídos 100 médicos (77% do sexo feminino), com idades entre os 26 e os 70 anos. Os sujeitos fazem por integrar a perspetiva psicossomática na sua prática clínica e concordam com a definição de psicossomática apresentada.
Conclusões: Encontrámos indicadores no sentido da pertinência e necessidade de maior informação e orientação dos médicos de medicina geral e familiar.

Palavras-chave


Psicossomática; Medicina geral e familiar; Sintomas; Psicossocial.

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v34i2.12398

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2018 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar