Magnitude, padrão e gravidade da multimorbilidade em idosos assistidos pelas Equipas de Cuidados Continuados Integrados: estudo transversal

Paula Maria Broeiro-Gonçalves, Pedro Aguiar, Isabel Loureiro

Resumo


Objectivos: Caraterizar, a magnitude, gravidade e padrão da multimorbilidade e verificar que associação existe entre as dimensões de multimorbilidade e condições médicas ou sistemas.

Tipo de estudo: Estudo transversal, descritivo com componente analítica, por entrevista.

Local: Equipas de Cuidados Continuados Integrados (ECCI) da região de Lisboa e Vale do Tejo

População: Idosos com 75 e mais anos.

Métodos: Calculou-se a dimensão da amostra (n=114 idosos) para uma margem de erro de 5% e um intervalo de confiança de 95%, corrigida para o efeito de desenho (n=228 idosos). A amostragem foi efectuada por clusters (ECCI) aleatoriamente selecionados. A análise foi realizada através do modelo linear generalizado – GEE com recurso à ferramenta IBM SPSS versão 24.0 para o sistema operativo MAC Os.

Resultados: Participaram 230 idosos, 54% do sexo feminino, com média de idade 83,6 anos, pouco escolarizados (40% sem escolaridade) e 14,8% a residir sós. O total de diferentes condições médicas reportadas foi de 121. O número médio de problemas por pessoa foi de 9,5 e o índice de Charlson médio de 8,5.  Verificou-se associação ao sexo masculino tanto para a magnitude (OR 2,452), como para gravidade (OR 22,333) da multimorbilidade. Estiveram associadas a gravidade: a multimorbilidade definida como seis ou mais condições (OR 22,333) e três ou mais sistemas (OR=3,171). A coronariopatia isquémica foi o diagnóstico associado ao maior: número médio de condições (11,64) e índice de Charlson (10,50). A hipertensão e a insuficiência cardíaca foram os diagnósticos com mais problemas associados e a mais que  três sistemas.

Conclusões: A população em ECCI é idosa e com elevada multimorbilidade. Confirmou-se a diferença entre sexos com as mulheres mais velhas e os homens com maior multimorbilidade e mais grave. A definição de multimorbilidade de seis ou mais problemas esteve associada a doença multissistémica e a gravidade.


Palavras-chave


Multimorbilidade; Comorbilidade; Padrão de multimorbilidade; Idosos; visita domiciliária

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v35i2.12416

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2019 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar