Estrogénios tópicos na prevenção de infeções do trato urinário recorrentes em mulheres em pós-menopausa: uma revisão baseada na evidência

Rita M. Oliveira, Carina M. Pereira, Catarina Henriques da Silva

Resumo


Objetivo: Determinar a eficácia da utilização de estrogénios tópicos na prevenção de ITU recorrentes nas mulheres em pós-menopausa.

Fonte de dados: MEDLINE, National Guideline Clearinghouse, Guidelines Finder, Canadian Medical Association Practice Guidelines, Cochrane Library, DARE (Database of Abstracts of Reviews of Effects) e Bandolier (pesquisa inicial) e referências bibliográficas dos artigos selecionados da pesquisa primária (pesquisa em cascata).

Métodos de revisão: Foi feita uma pesquisa de normas de orientação clínica (NOC), meta-análises (MA), revisões sistemáticas (RS) e ensaios clínicos (EC) publicados entre janeiro de 2008 e abril de 2018, nas línguas inglesa, espanhola e portuguesa. Os termos MeSH utilizados foram Urinary Tract Infections, Postmenopause e Estrogens. Para a avaliação dos níveis de evidência e atribuição da força de recomendação foi utilizada a escala Strength Of Recommendation Taxonomy (SORT), da American Family Physician, e para a avaliação da qualidade dos EC foi utilizada a escala de Jadad.

Resultados: Da pesquisa efetuada obtiveram-se 69 artigos tendo sido selecionados sete que cumpriam a totalidade dos critérios de inclusão: três NOC e quatro RS. Não foram encontrados EC publicados no período de estudo. Apesar da maioria das RS e NOC se sustentarem nas mesmas fontes bibliográficas, as recomendações e respetivas forças de recomendação são ainda assim divergentes, provavelmente refletindo as limitações da evidência disponível.

Conclusões: Face à existência de poucos EC e de qualidade insuficiente que sustentam a evidência atual, é atribuída uma força de recomendação B, de acordo com a escala SORT da American Family Physician, relativamente ao uso de estrogénios tópicos na mulher em pós-menopausa para a prevenção de ITU recorrentes. São necessários mais estudos de elevada qualidade, de metodologia e com maiores amostras e período de seguimento, que suportem a evidência de melhoria de resultados orientados para o doente.


Palavras-chave


Pós-menopausa; Infeções do trato urinário; Estrogénios

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v36i6.12468

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2020 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar