Urticária multiforme: a propósito de um caso clínico

Diana Reis Monteiro, Sofia Fernandes

Resumo


Introdução: O exantema em idade pediátrica representa frequentemente um desafio na prática clínica diária, na medida em que pode estar enquadrado numa grande variedade de patologias, com atingimento cutâneo isolado ou sistémico, incluindo patologias benignas e autolimitadas e situações de maior gravidade que podem requerer uma atitude mais interventiva. Os autores relatam um caso de urticária multiforme, com o objetivo de recordar os aspetos semiológicos característicos desta patologia, o seu caráter benigno, os diagnósticos diferenciais a considerar e a terapêutica a instituir.

Descrição do caso: Lactente de onze meses, do sexo masculino, sem antecedentes patológicos de relevo, trazido ao serviço de urgência por exantema evanescente e edema periférico com cerca de 24 horas de evolução, sem febre ou outras queixas associadas. Tinha terminado amoxicilina com ácido clavulânico por otite média aguda dois dias antes da vinda. Ao exame físico destacava-se um exantema maculopapular, com lesões anulares, policíclicas, de halo eritematoso e centro claro, disperso pela face, tronco e membros, pruriginoso, associado a edema ligeiro das mãos, pés e face, sem petéquias, sem atingimento das mucosas nem outras alterações relevantes. Não se considerou necessária a realização de exames complementares, tendo tido alta com diagnóstico de urticária multiforme em contexto pós-infecioso/pós-farmacológico, medicado com anti-histamínico e corticoide por via oral. Verificou-se resolução completa das lesões cerca de 48 horas depois.

Comentário: A urticária multiforme é uma patologia benigna e autolimitada que surge sobretudo em idade pediátrica, caracterizada pelo aparecimento de exantema maculopapular eritematoso, com lesões anulares e policíclicas, evanescente, facilmente confundível com outras patologias mais graves. Inicialmente pode assemelhar-se a eritema multiforme, doença do soro-like, vasculite urticariforme e edema hemorrágico da infância; no entanto, estas entidades representam patologias distintas, com abordagens e prognósticos diferentes, sendo extremamente importante a distinção clínica entre as mesmas.


Palavras-chave


Exantema; Urticária; Lactente

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v37i3.12845

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2021 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.