Doença mão-pé-boca no adulto: apresentação típica em idade atípica

Mara Lisa Borges Arruda, Daniela Pacheco, Joana Meneses, Maria Rita Mota, Rita Santa Comba

Resumo


Introdução: A doença mão-pé-boca (DMPB) é uma infeção aguda autolimitada, altamente contagiosa, de etiologia vírica, que ocorre sobretudo em crianças. O quadro clínico típico caracteriza-se pelo aparecimento de um enantema oral doloroso, seguido de lesões cutâneas nas palmas das mãos e plantas dos pés, de morfologia, tamanho e cor variáveis.O seu diagnóstico é sobretudo clínico, o tratamento sintomático e o prognóstico é, na maioria dos casos, favorável. O objetivo deste artigo é relatar um caso de DMPB num indivíduo adulto, alertando para a possibilidade deste diagnóstico nesta faixa etária.

Descrição do caso: Apresenta-se o caso de um homem de 35 anos, com antecedentes de obesidade, rinite alérgica e história de varicela na infância, que recorreu à sua médica de família por pápulas pruriginosas nas palmas das mãos bilateralmente, associadas a odinofagia ligeira. Referia também ter estado em casa a cuidar do filho de 15 meses, com diagnóstico de DMPB, há cerca de sete dias. Assumiu-se o diagnóstico clínico de DMPB e foi tratado de forma sintomática. Dois dias depois regressou por extensão do exantema às plantas dos pés e à região perioral, tendo sido mantidos os cuidados. Na reavaliação, uma semana depois, apresentava descamação da pele das palmas das mãos e plantas dos pés e onicomadese das unhas das mãos e dos pés, sem surgimento de novas lesões. Considerou-se o quadro clínico em resolução e foram explicadas medidas de suporte e prevenção de contágio e recorrência.

Comentário: A DMPB ocorre de forma esporádica em adultos. Nesta faixa etária, a doença acomete mais frequentemente indivíduos do sexo masculino e a atopia é considerada um fator de risco.O curso da doença é maioritariamente autolimitado, com resolução em sete a dez dias, sendo suficiente o tratamento de suporte.Apesar de raras, em determinadas populações as complicações associadas à DMPB podem condicionar risco de vida, o que juntamente com a sua elevada contagiosidade implica uma atitude clínica atenta e um diagnóstico precoce para prevenção da sua disseminação. Assim, perante um doente adulto que apresente início abrupto de exantema maculopapular das palmas das mãos e plantas dos pés, o diagnóstico de DPMB deve ser considerado.


Palavras-chave


Doença mão-pé-boca; Exantema viral; Adulto imunocompetente

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v37i3.12842

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2021 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.