A consulta telefónica em sete passos

Rui Lobo, Eurico Silva

Resumo


Em todo o mundo a prática de consulta telefónica encontra-se em forte expansão e existe boa evidência de que estas consultas, quando indicadas para a situação visada e adequadas aos objetivos pretendidos, proporcionam níveis elevados de satisfação dos utentes e de eficácia clínica. Entre outras vantagens, as consultas telefónicas permitem aumentar a acessibilidade dos utentes e reduzir custos e inconvenientes da deslocação das populações à sua unidade de saúde. Até há pouco tempo não havia nos cuidados de saúde primários em Portugal muita experiência no uso deste tipo de consultas e a sua prática encontra-se ainda associada a algumas limitações. Os autores propõem algumas estratégias, como a estruturação da consulta telefónica em sete passos e a otimização dos registos clínicos como ferramenta importante para aumentar a sua eficácia e eficiência, rentabilizando o tempo dos profissionais de saúde envolvidos e fazendo destas um bom complemento à atividade assistencial presencial.


Palavras-chave


Consulta telefónica; Medicina geral e familiar; Formação

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v36i6.12902

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2020 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.