Língua pilosa preta: um relato de caso

Ana João Martins

Resumo


Introdução: A língua pilosa preta caracteriza-se pelo alongamento e pela pigmentação das papilas gustativas, conferindo-lhes uma aparência semelhante a pelos. Trata-se de uma doença benigna rara cujo diagnóstico é clínico, não havendo a necessidade de exames complementares de diagnóstico.

Descrição do caso: Relata-se um caso de um homem de 34 anos, fumador, que recorreu à consulta aberta com queixas de alteração da cor da língua, disgeusia, glossodinia e halitose após realização do tratamento antibiótico para a erradicação da Helicobacter Pylori. À inspeção da cavidade oral observavam-se projeções semelhantes a pelos no dorso da língua com coloração esverdeada, não removível à raspagem. Pelas características clínicas foi considerada a patologia da língua pilosa preta, com sobreinfeção fúngica, como diagnóstico provável. Após a aplicação do antifúngico tópico nistatina, o reforço de uma higiene oral adequada e a diminuição do consumo de tabaco verificou-se a resolução clínica completa em cerca de 14 dias.

Comentário: No presente caso expõe-se uma patologia da mucosa oral pouco frequente na prática da medicina geral e familiar, onde a anamnese e o exame objetivo são a chave para o seu diagnóstico. O caso relatado permite corroborar possíveis etiologias da língua pilosa preta descritas na literatura científica, nomeadamente a toma do antibiótico amoxicilina e os hábitos tabágicos. Traduz-se, ainda, num caso de eficácia terapêutica da abordagem utilizada.


Palavras-chave


Língua pilosa preta; Doenças da língua; Antifúngico tópico

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v36i6.12719

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2020 Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar