Qualidade de vida em doentes com insuficiência cardíaca no Centro de Portugal

Autores

  • Luiz Miguel Santiago Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Clínica Universitária de Medicina Geral e Familiar da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra USF Topázio, ACES Baixo Mondego http://orcid.org/0000-0002-9343-2827
  • João Vitor Fernandes MD. Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Coimbra, Portugal. https://orcid.org/0000-0002-1964-2025
  • João Pestana MD, Médico Especialista em Medicina Geral e Familiar. USF Topázio, ACeS Baixo Mondego. Coimbra, Portugal.
  • Raul Garcia MD, Médico Especialista em Medicina Geral e Familiar. USF Fernando Namora, ACeS Baixo Mondego. Condeixa-a-Nova, Portugal. https://orcid.org/0000-0003-0572-2240

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v40i3.13711

Palavras-chave:

Insuficiência cardíaca crónica, Medicina geral e familiar, Qualidade de vida

Resumo

Objetivo: Avaliar e comparar a qualidade de vida (QdV) genérica e específica de doentes sofrendo de insuficiência cardíaca (DIC) e verificar a sua relação com elementos sociodemográficos e de morbilidade.

Métodos: Estudo observacional transversal em amostra de conveniência de DIC, em 2022, aplicando o Euro Quality of Life Instrument – 5D (EQ5D-3l) e o Kansas City Cardiomyopathy Questionnaire (KCCQ) e perguntas de contexto sociodemográfico e de morbilidade, em dias selecionados, em autopreenchimento com ajuda de investigador, se solicitado, em ambiente de medicina geral e familiar. A QdV genérica foi tratada de acordo com a norma para a população portuguesa e a específica para DIC segundo a mediana.

Resultados: Em amostra de 50 DIC, 29 (58,0%) eram mulheres; a idade média foi de 74,1±8,9 anos. O sexo feminino tinha menor nível de instrução (p=0,019). Para 20 DIC (40,0%) havia desconhecimento de ser DIC, em ambos os sexos. Verificou-se moderada e significativa correlação entre o score EQ-5D-3L e o domínio específico da QdV de KCCQ (ρ=0,452; p=0,001) e entre o score EQ-5D-3L e o KCCQ Overall Summary Scale (ρ=0,556; p<0,001).  A distribuição por sexos das classes arbitrárias KCCQ e da distribuição EQ-5D-3l pela norma portuguesa foi não significativa, tendo a mulher sempre pior QdV.

Discussão: O uso periódico de instrumentos que avaliam as consequências em saúde da terapêutica em DICs pode transformar o paradigma atual da terapêutica da insuficiência cardíaca (IC), sendo um deles a QdV, estando os médicos atentos a variáveis pessoais e sociais.

Conclusão: Nesta amostra de 50 DICs, 70,0% apresentou má QdV genérica e 50,0% má QdV específica na IC, com piores resultados no sexo feminino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Luiz Miguel Santiago, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Clínica Universitária de Medicina Geral e Familiar da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra USF Topázio, ACES Baixo Mondego

Luiz Miguel de Mendonça Soares Santiago é Licenciado em Medicina pela Universidade de Coimbra desde 1979, Mestre em Saúde Pública pela Universidade de Coimbra desde 2006 e Doutorado por unanimidade com distinção e louvor, pela Universidade de Coimbra, na Especialidade de Sociologia Médica, ramo de Medicina Preventiva e Comunitária desde 11/11/2009.

É desde1/7/2017 Professor Associado da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, regendo as Unidades Curriculares de MISP IV, 3º Ano e de Medicina Geral e Familiar, 5º Ano.

Desde 30 de Janeiro de 2018 tem o título de "Agregado".

Médico, especialista em Medicina Geral e Familiar, é Consultor com o Grau de Assistente Graduado Sénior da Carreira de Medicina Geral e Familiar desde 2002, sendo orientador no Internato Complementar de Medicina Geral e Familiar desde 2006, tendo exercido na Unidade de Saúde Familiar Topázio em Coimbra, onde ainda continua actividade clínica, agora reduzida.

Professor Associado Convidado da Universidade da Beira Interior, onde é regente das cadeiras de CSP I, II e III entre 2011 e 2017.

Desde 2014 até 2017 foi Professor Adjunto Convidado da Coimbra Health Scholl lecionando Patologia Geral.   

Membro da Academia Europeia de Professores em Medicina Geral e Familiar (EURACT) é orientador de Teses de Mestrado Integrado e de Mestrado Pré-Bolonha bem como de Doutoramento, na Universidade de Coimbra (2) e na Universidade da Beira Interior (6).

É membro da Comissão de Ética da ARS do Centro.

Tem vasta bibliografia publicada individualmente e em co-autoria em revistas nacionais e internacionais com “revisores-par” e indexadas (27 artigos).

Desde março de 2017 é membro investigador do CEISUC, FEUC.

Em Novembro de 2017 é eleito sócio correspondente da Academia Nacional de Medicina.

Aguarda a marcação de Provas de Agregação a serem prestadas na Universidade da Beira Interior.

Referências

McDonagh TA, Metra M, Adamo M, Gardner RS, Baumbach A, Böhm M, et al. 2021 ESC Guidelines for the diagnosis and treatment of acute and chronic heart failure. Eur Heart J. 2021;42(36):3599-726.

Beezer J, Al Hatrushi M, Husband A, Kurdi A, Forsyth P. Polypharmacy definition and prevalence in heart failure: a systematic review. Heart Fail Rev. 2022;27(2):465-92.

Prazeres F, Santiago LM, Simões JA. Defining multimorbidity: from English to Portuguese using a Delphi technique. BioMed Res Int. 2015;2015:965025.

Ceia F, Fonseca C, Mota T, Morais H, Matias F, Sousa A, et al. Prevalence of chronic heart failure in Southwestern Europe: the EPICCA study. Eur J Heart Fail. 2002;4(4):531-9.

Fonseca C, Brás D, Araújo I, Ceia F. Heart failure in numbers: estimates for the 21st century in Portugal. Rev Port Cardiol. 2018;37(2):97-104.

Nieminen MS, Dickstein K, Fonseca C, Serrano JM, Parissis J, Fedele F, et al. The patient perspective: quality of life in advanced heart failure with frequent hospitalisations. Int J Cardiol. 2015;191:256-64.

Comín-Colet J, Anguita M, Formiga F, Almenar L, Crespo-Leiro MG, Manzano L, et al. Health-related quality of life of patients with chronic systolic heart failure in Spain: results of the VIDA-IC study. Rev Esp Cardiol. 2016;69(3):256-71.

Johansson I, Joseph P, Balasubramanian K, McMurray JJ, Lund LH, Ezekowitz JA, et al. Health-related quality of life and mortality in heart failure: the Global Congestive Heart Failure Study of 23 000 patients from 40 countries. Circulation. 2021;143(22):2129-42.

Moradi M, Daneshi F, Behzadmehr R, Rafiemanesh H, Bouya S, Raeisi M. Quality of life of chronic heart failure patients: a systematic review and meta-analysis. Heart Fail Rev. 2020;25(6):993-1006.

van der Wal MH, Jaarsma T, Moser DK, Veeger NJ, van Gilst WH, van Veldhuisen DJ. Compliance in heart failure patients: the importance of knowledge and beliefs. Eur Heart J. 2006;27(4):434-40.

Almeida CS. Qualidade de vida no doente com insuficiência cardíaca [dissertation]. Coimbra: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra; 2018. Available from: https://hdl.handle.net/10316/82291

Ferreira PL, Ferreira LN, Pereira LN. Contributos para a validação da versão portuguesa do EQ-5D [Contribution for the validation of the Portuguese version of EQ-5D]. Acta Med Port. 2013;26(6):664-75. Portuguese

Ferreira LN, Ferreira PL, Pereira LN, Oppe M. EQ-5D Portuguese population norms. Qual Life Res. 2014;23(2):425-30.

Nave-Leal E, Pais-Ribeiro J, Oliveira MM, Silva N, Soares R, Fragata J, et al. Psychometric properties of the portuguese version of the Kansas City cardiomyopathy questionnaire in dilated cardiomyopathy with congestive heart failure. Rev Port Cardiol. 2010;29(3):353-72.

Broeiro P. Literacia em saúde e utilização de serviços [Health literacy and use of health services]. Rev Port Med Geral Fam. 2017;33(1):6-8. Portuguese

Coelho A, Vilares C, Silva M, Rodrigues C, Costa M, Gordicho S, et al. Investigação sobre adesão à terapêutica na população portuguesa: uma revisão de âmbito [Research on medication adherence in the Portuguese population: a scoping review]. Rev Port Med Geral Fam. 2017;33(4):262-76. Portuguese

Sousa S, Pires A, Conceição C, Nascimento T, Grenha A, Braz L. Polimedicação em doentes idosos: adesão à terapêutica [Polypharmacy in elderly patients: treatment adherence]. Rev Port Med Geral Fam. 2011;27(2):176-82. Portuguese

Spertus JA, Jones PG, Sandhu AT, Arnold SV. Interpreting the Kansas City Cardiomyopathy Questionnaire in clinical trials and clinical care: JACC state-of-the-art review. J Am Coll Cardiol. 2020;76(20):2379-90.

Niklasson A, Maher J, Patil R, Sillén H, Chen J, Gwaltney C, et al. Living with heart failure: patient experiences and implications for physical activity and daily living. ESC Heart Fail. 2022;9(2):1206-15.

Ordem dos Médicos. Juramento de Hipócrates. Available from: https://ordemdosmedicos.pt/wp-content/uploads/2017/08/Juramento_de_Hip%C3%B3crates.pdf

Botelho F, Silva C, Cruz F. Epidemiologia explicada: viéses [Explained epidemiology: bias]. Acta Urol. 2010;27(3):47-52. Portuguese

Rice H, Say R, Betihavas V. The effect of nurse-led education on hospitalisation, readmission, quality of life and cost in adults with heart failure: a systematic review. Patient Educ Couns. 2018;101(3):363-74.

Coelho BM, Santiago LM. Medicina centrada na pessoa: validação populacional de um instrumento de medida pela pessoa [Person-centered medicine: validation of a person perception instrument]. Rev Port Med Geral Fam. 2022;38(3):247-56. Portuguese

Spertus JA, Jones PG. Kansas City Cardiomyopathy Questionnaire-12 (KCCQ-12) [homepage]. Eprovide – Mapi Research Trust; 2015. Available from: https://eprovide.mapi-trust.org/instruments/kansas-city-cardiomyopathy-questionnaire-12

Downloads

Publicado

2024-07-08

Como Citar

Santiago, L. M., Fernandes, J. V., Pestana, J., & Garcia, R. (2024). Qualidade de vida em doentes com insuficiência cardíaca no Centro de Portugal . Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 40(3), 210–8. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v40i3.13711

Artigos Similares

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>