Motivos invocados para a escolha de Clínica Geral

Hélia Castro

Resumo



Objectivos: Conhecer os motivos invocados pelos médicos para a escolha de Clínica Geral e analisar factores associados à escolha em primeira opção.
Tipo de estudo: Descritivo transversal com componente analítico.
Local: Zona Norte de Portugal.
População: Médicos que ingressaram no internato complementar de Clínica Geral.
Amostra: De conveniência, constituída pelos médicos que ingressaram neste internato, na zona Norte de Portugal, desde 1 de Janeiro de 1988 a 31 de Maio de 1998 (n = 299).
Métodos: A colheita de dados foi feita através de um questionário estruturado, confidencial, não validado, elaborado pela autora para o efeito, enviado pelo correio aos elementos da amostra, em duas fases. Avaliou-se a influência de cada motivo na escolha da Clínica Geral através de uma escala de alternativas. Calcularam-se as medidas de estatística descritiva e efectuou-se o teste de qui-quadrado para analisar a significância estatística das proporções encontradas entre o grupo que escolheu Clínica Geral em primeira opção e o grupo constituído pelos restantes. Considerou-se um nível de significância igual a 0,01 (p<0,01).
Resultados: Obtiveram-se 55% de respostas. Os motivos que revelaram maior influência relacionaram-se com características da própria especialidade. Motivos relacionados com expectativas de ordem pessoal apresentaram menor importância.
A escolha de Clínica Geral em primeira opção foi referida por 68% dos respondentes. Os motivos que se associaram significativamente à escolha de Clínica Geral em primeira opção foram: possibilidade de actuar na prevenção da doença e promoção da saúde (p<0,001); prestar cuidados continuados (p<0,001); diversidade de patologias, sexos e idades (p<0,001); possibilidade de intervir a nível comunitário (p=0,002) e não gostar do trabalho hospitalar (p=0,001).
Os que não escolheram Clínica Geral em primeira opção foram condicionados pela nota de exame de ingresso (p<0,01).
Conclusão: A maioria dos médicos que escolhe Clínica Geral identifica-se com a especialidade e com o que nela se faz.

Palavras-chave


Escolha da carreira; Clínica Geral; Portugal

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.32385/rpmgf.v16i6.9813

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c)