Manobra de Epley na vertigem posicional paroxística benigna: Resolver a uma velocidade vertiginosa

Autores

  • José Agostinho Santos Interno 4.o ano Medicina Geral e Familiar. USF Lagoa, Unidade Local de Saúde de Matosinhos

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v28i4.10956

Palavras-chave:

Vertigem Posicional Paroxística Benigna, Tratamento

Resumo

Objectivo: O objectivo deste trabalho consiste em rever a evidência sobre a efectividade e a segurança da manobra de Epley (ME) no tratamento da vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) posterior. Fontes de dados: Medline, sítios de medicina baseada na evidência, Índex de Revistas Médicas Portuguesas e referências bibliográficas dos artigos seleccionados. Métodos de revisão: Pesquisa de normas de orientação clínica (NOC), revisões sistemáticas, meta-análises, ensaios clínicos aleatorizados e controlados (ECAC), publicados entre Janeiro/2000 e Junho/2011, utilizando os termos MeSH: benign paroxysmal positional vertigo e therapy. Foi utilizada a Strength Of Recommendation Taxonomy (SORT) para atribuição dos níveis de evidência e forças de recomendação. Resultados: A American Academy of Neurology documenta que a ME é efectiva e segura, pelo que deve ser opção para qualquer doente com VPPB posterior. A American Academy of Otolaryngology recomenda que a ME seja usada como primeira linha na VPPB. A meta-análise da Cochrane (nivel de evidência 1) objectivou uma efectividade da ME superior comparativamente às manobras-placebo e ausência de tratamento, quer a nível de sintomas (OR = 4,42) quer a nível de negatividade do teste de DixHallpike (DH) (OR= 6,40). A meta-análise de Prim-Espada verificou que os pacientes submetidos à ME foram mais bem suce- didos na resolução dos sintomas (OR = 6,52) (nível de evidência 2). A revisão de Helminski revelou uma taxa de negatividade do teste de DH superior entre os grupos intervencionados (67 - 93%) comparativamente aos grupos controlo (10 - 38%) (nível de evidência 3). Não foram registados efeitos laterais sérios (nível de evidência 1). Conclusões: A evidência revela a ME é efectiva e segura no tratamento da VPPB a curto prazo (SOR A). A ME tem um grande valor para o Médico de Família que assim poderá resolver esta vertigem, sem efeitos laterais importantes, sem grandes custos adicionais e a uma velocidade quase vertiginosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-07-01

Como Citar

Santos, J. A. (2012). Manobra de Epley na vertigem posicional paroxística benigna: Resolver a uma velocidade vertiginosa. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 28(4), 285–94. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v28i4.10956

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>